big data em telecom

BIG DATA em Telecom: O que esperar do futuro?

BIG DATA em Telecom é qualidade. A partir do crescimento de utilização de smartphones e demais dispositivos móveis com conexão à internet, várias operadoras de telecomunicação apresentaram um quantitativo massivo de dados ao seu dispor. 

As redes 4G e todos os aplicativos e smartphones móveis foram alterados, e permanecem modificando-se, ao passo que os indivíduos consumam os serviços da telecomunicação. Aguarda-se que os volumes de dados móveis tenham um aumento 1000x maior em 2020. 

Considerando mais consumidores e dispositivos com conexão, a Telecom precisará de adaptação da infraestrutura para trabalhar com o fluxo de dados maior. Em mesma instância, é preciso procurar por novos modelos de ter benefícios da massa de informativos disponíveis.

Veja, a seguir, 3 áreas do BIG DATA em Telecom e todo o fator tecnológico fornecido por ele, bem como o impacto na área da telecomunicação!

A TIM possui aparelhos com o valor parcelado com o plano! Veja mais em https://maistim.com.br!

big data em telecom

1# Conexão e dados

Hoje, o fluxo de dados e de informações é tão relevante quanto o de produtos. Esse tráfego de dados móveis teve um aumento gigante, de forma global, 4000x dentro da última década. Além disso, no período dos últimos quinze anos, o número aumentou para 400milhões de vezes. 

Ao passo que isso acontece, no país, de acordo com uma pesquisa da Cisco, esse tráfego de dados móveis crescerá de forma 2x mais rápida que o IP presente nos anos de 2016 e 2021. 

Além disso, 77% das conexões móveis do Brasil terão conectividade inteligente, até o ano de 2021. Isso, comparado a 2016 gera uma porcentagem de 52%. Com o impulsionamento em razão do aumento da conexão, o setor econômico gloval também cresce. Esse fluxo de serviços, bens e finanças pode aumentar 3x mais até o ano de 2025. Portanto, pode chegar à faixa dos U$ 80 trilhões.

Isso tudo não é novidade. Todo mundo sabe que os dados estão aumentando. Até porque, quantas vezes você costuma pegar o celular e passar o feed de news das suas redes sociais? ou ainda realizar a sincronização de e-mails? visualizar os vídeos que são tendências no YouTube? 

Há uma década não era assim que você usava o seu telefone.

Há muito, ainda, o que se falar do aperfeiçoamento que está previsto pela internet 5G. Dentre ele está a latência sub-milissegundo, a velocidade de 10 GB e a densidade do usuário se tornar muito melhor, potencialmente.

2# Segurança dos dados

Sem que haja uma conexão confiável e segura, tecnologias novas como veículos com autonomia e drones estão em exposição ao ataque cibernético. As questões é que redes comunicativas sem fio não tiveram projeto para se caracterizarem seguras. 

A ausência desse caráter seguro é o que torna possível aos “robocallers” fazer uso de discagens automáticas para poder enganar indivíduos e promover o atendimento de chamadas de quem acreditam conhecer.

Portanto, imagine um universo que é movido pela tecnologia móvel, 100x mais célere do que quaisquer recursos disponíveis atualmente. É provável que poderíamos realizar o armazenamento de todos os fatores da vida em uma nuvem. 

big data em telecom

A tecnologia emergente aumenta as preocupações quanto os critérios de privacidade do indivíduo e a liberdade civil, de modo a transformar isso em discussões politizadas quanto À segurança nacional e concorrentes.

3# Atendimento ao cliente

A partir do “machine learning” e a IA – inteligência artificial – as corporações telecomunicativas buscam modos de realizar a extração dos valores de dados que foram coletados em últimos dez anos. 

O quantitativo gigante de informativos disponíveis paralisam diversos, desiludindo em relação ao fator administrativo que enxerga um retorno negativo quando a lucratividade. Ao invés disso, a liderança experiente sabe que não é preciso ir além dos dados, a fim de buscar transtornos para questões que se solucionam fácil.

O que sabemos é que os empreendimentos apresentam dados diversos sobre os clientes, a utilização e interação com o negócio. Portanto, como é possível fazer uso dos dados para o aprimoramento da experiência ao cliente, melhorar a relação e redução de rotatividade?

A resposta é simples. Os seus usuários criam uma expectativa de personalização e velocidade. Por exemplo, agendar serviços online, correção realizada em primeira visita, técnicos com experiência, notificação vigente, um acompanhamento de qualidade.

Pode até não ser tão simples de fazer isso na prática, mas é possível. Um quantitativo cada vez maior de corporativos de telecomunicação tem aprofundamento em relacionamento de clientes, promovendo otimização dos compromissos de atividades em área com sistema de gerenciamento com predição

Qual é o valor do BIG DATA em Telecom?

Ao passo que mais e mais usuários possam recorrer à conexão móvel para consumir dados, um ponto é claro: os usuários tendem a esperar. 

Ainda que o BIG DATA em Telecom faça com que tenha que se repensar em determinadas situações, inovar e investir em infraestrutura, bem como tecnologia que trabalhe efetivamente com ele, pode promover o impulsionamento da indústria a ir em frente!

As informações foram úteis a você? Compartilhe conosco a sua opinião!